8.30.2007

Tira a mão da boca!!

Image Hosted by ImageShack.us


Já dizia a minha mãe e com razão!

Tanto eu como a minha irmã nunca tivemos o hábito de roer as unhas, pois os nossos pais estavam sempre em cima do acontecimento. Contudo, 'a parte de todo o condicionamento Pavloviano, confesso que volta e meia, lá estou eu com um dedo na boca, para retirar aquelas pelinhas irritantes que se acumulam dos lados das unhas.

Mais valia ter estado quietinha e ter seguido os concelhos da Mãe, pois caso o tivesse feito não teria que me sujeitar a uma cirurgia na próxima 3a feira. Bem, escrito assim até parece uma coisa de grande porte mas, felizmente, não o é. Mas pronto, como não acontece todos os dias, nada como dar ênfase 'A CIRURGIA.

Acontece que no Sábado passado tirei uma dessas pelinhas e desde Domingo que o meu polegar parece uma bela batata, vermelha, quente, inchada e luzidia, cujos sintomas são ada mais nada menos que um latejar constante, que se estende por toda a mão.

Deixei a coisa andar até hoje, sempre na esperança que melhorasse mas, como tal não aconteceu, abordei um dos post-docs cá do lab (que também é médico). Ao ver a coisa, abanou logo a cabeça e disse:

- Isso vai ter que ser lancetado!
- Hhhmm! - respondi - Can you help me?

Acho que o post-doc gostou do desafio e prontificou-se a fazer a operação. De imediato tratámos logo de arranjar seringa, agulha, escalpe, compressa... tínhamos tudo no lab menos a Lindocaína, anestésico necessário para que eu não destasse aos berros, fugisse com a mão e me arriscasse a terminar esta história com um polegar amputado.

Uma vez que, mesmo indo ao laboratório do lado, que trabalha com ratinhos, não conseguimos encontrar a droga, acabámos por concordar que seria melhor eu ir até aos Serviços de Saúde.

Telefono, descrevo o quadro clínico e, em 20 minutos, já estava a ser atendida no centro de ungências. O que vale é que aqui são mesmo eficientes com estas coisas. Dizem logo "venha imediatamente para cá", não vá o diabo tecê-las e depois levarem com um processo em cima. E viva os USA! :)

A médica não foi tão dramática quanto o post-doc no meu lab, mas receitou-me um antibiótico para que a infecção ficasse confinada nos próximos dias e então na 3a feira se "corte" a coisa.

Chegada ao lab, informei o post-doc da decisão. Ele acha que a coisa é toda muito exagerada e que aqui (na Harvard) nos tratam realmente nas palminhas. De qualquer das formas, ofereceu-se para "ajudar" caso eu não resista até 3a feira deste mal tão aterrador que me assola (a avaliar pelo procedimento da médica).

Seja como fôr, vou pensar duas vezes da próxima vez que tiver uma destas peles a irritar-me!

2 comments:

Jerusa said...

Oi Inês, entao que td corra bem na CIRURGIA. Bjinhos e bom final de semana Jerusa

Fatinito said...

antes da cirurgia...uma receita ancestral presente em todas as cozinhas:
1º) Pôr um recipiente com àgua ao lume, até ferver
2º)Apagar o lume e meter o dedo infectado, espaçadamente, no recipiente (conforme aguentar, mais ou menos vezes. mas... não ser maricas..aguentar o máximo)
3º)Pôr Mel q.b. em cima da batata (vulgo dedo cozido e inchado) e aplicar um penso adequado.
Esperar 1 a dois dias, abrir o penso... e retirar o conteúdo com uma cotonete, desinfectar, penso... (logo existo..) e já está.
Fatinito :))