2.11.2005

Nova Iorque parece... (III)

Uma caixa de Surpresas.

Sábado 'a noite deambulava pela East Village.

Seguia pelo passeio e, do meu lado esquerdo, sairam 3 pessoas, todas aperaltadas (não fosse Sábado 'a noite), do prédio que agora cruzava.
Do meu lado direito, na estrada, encontrava-se estacionada uma limusine branca. Comprida, longa... neste exacto momento encontrava-me junto 'a parte da frente.
Enquanto caminhava em direcção ao seu terminus, uma das raparigas que compunha o grupo, armada em engraçada e destemida, dirige-se para a limusine enquanto os amigos se riem e dizem "You're not gonna do it!"
"Yes I am!" respondeu ela decididamente, ao mesmo tempo que abria a porta da viatura.

Neste momento, já mesmo ao pé da rapariga, assisto da primeira fila.
Completamente espantada e envergonhada, fecha imediatamente a porta e vira-se para os amigos com uma cara de espanto imenso, mandando um gritinho abafado aos mesmo tempo que saltitava entusiasmadamente:

"Oh! Oh! They were having sex!"

E' o que faz abrir portas que não se devem... qual caixa de Pandora, saiu de lá uma surpresa :)

3 comments:

Prospero said...
This comment has been removed by a blog administrator.
prospero said...

Bom:
Em torno do segredo da caixa de Pandora muita especulação se fez até aos dias de
hoje, levados pelo mistério, mito e fantasia.
Afinal...a caixa estava vazia !!!
Estavam a fazer sexo?? ou foi só o que "ela" quis ver??
Não desconfiando do cronista fica aqui o ponto da discussão.
Entre a realidade e o virtual o segredo está na "caixa" ( mioleira ) de cada um e
na previsibilidade da atitude de cada um perante o colectivo.
Faz-me lembrar uma do meu futuro genro em relação às baixas temperaturas... O
frio é psicológico ( em função da roupa que trazia, perguntei: - Eurico, não
tem frio??!! )... Caixas !!!!

.*.Magia.*. said...

Hummmm
Que belo momento este que te passou pela frente...

...Já estive em Nova Iorque...trago-a no coração...fizeste-me voltar lá, com estas descrições do gelo a derreter...
Quando lá estive encontrei o Central Park coberto de gelo num qualquer mês de Janeiro em que as Torres Gémeas ainda estavam de pé...

Nostalgia, pois é!

É...