12.28.2010

Boston-Lisboa-Boston



Estamos acabadinhos de chegar de Portugal, onde é tudo tão bom que não há post que lhe faça jus. Foi bom. Muito, muito bom!!

Eramos para ter voltado ontem mas, graças 'a tempestade de neve por estas bandas, tivemos que ficar em terra. Bem vistas as coisas, foi a melhor coizinha que nos aconteceu. Se tivessemos vindo ontem, teríamos que parar em Ponta Delgada, já para não referir aturar os Açoreanos que por lá se apanham. Nada contra os Açoreanos, mas há uma espécie deles, Açoreanus immigrantis, que é tão bacoca que não há paciência. O avião vira uma festa de aldeia quando lá vão.

Assim, ao virmos hoje, pudemos usufruir de uma noite num hotel em Lisboa com tudo pago, tivemos direito a um vôo directo, pela SATA, excepecionalmente a voar 'a 3a feira, só para nós. Não só viemos directos como ainda cada um de nós pode vir deitado, tantos eram os lugares vazios. Nesta caso, vir em primeira classe ou não não teria feito diferença nenhuma.

Confesso que ontem ainda tememos que a coisa desse para o torto, pois se o vôo de hoje fosse também cancelado a nossa idade para o México, amanhã, estaria bastante comprometida. Já me estava a preparar para passar o dia pregadinha ao balcão da Delta, em Lisboa, a pedir 'a Sra. (ou Sr.) por todos os santinhos para nos arranjar um vôo Lisboa-Cancun, já que o de Boston-Cancun não poderia ser realizado uma vez que ainda estávamos em Portugal. Felizmente não foi preciso.

Claro que não podia tudo correr bem, bem, bem. A aterragem cá foi a pior de sempre. Eu já ia agarradinha ao saquito de plástico (para variar) e não visualizei o horror (se bem que o tivesse sentido... quase não acertava no saco) mas o David, lívido, relatou-me o que viu da janela: o quanto o avião oscilou já mesmo junto 'a pista, de tal forma que a asa, sobre a qual íamos sentados, ficou a um palmo do chão... um palmo mesmo, não é exagero. A coisa foi tão rés-vés-Campo-de-Ourique que, mesmo sem termos os Açoreanos a bordo, no fim se ouviram palmas, coisa quase inexistente nos dias que correm (excepto, claro, nos vôos que param em Ponta Delgada. Aí, é um forrobodó!). No rosto de todos (menos no meu, que estava era com cara de quem chamou o Gregório e foi poupada da bela visão) lia-se o alívio de estarmos vivinhos. Batiam palmas não pela aterragem fantástica mas por termos escapado a um senhor acidente. Enfim...

Mas a festa continuou! Quando já no táxi, a caminho de casa, parados num semáforo, eis que um carro se enfia na nossa traseira. Pumba!! Fruto não só da neve, mas também de alguma falta de travões (ou destreza, vá-se saber), uma mulherzita quis fazer amizade com o nosso motorista. Depois de um grande chinfrim (a mulherzinha devia ter ido para actriz), lá apareceu a polícia e tudo se resolveu. A nossa chegada a casa foi bem recebida... já chegava de emoções.

A ver se amanhã não continuamos a saga.

Merrrrrico Lindo!!! Aqui vamos nós, para o calor e para celebrar o início de 2011, que se avizinha próspero... depois conto :)

Bom ano para todos!

3 comments:

Ana Nascimento said...

grandes aventuras, tou a ver! :) ainda bem que chegaram bem (apesar dos vomitos.. eu cá nao viajo sem vommidrine, mas pela descrição, acho que nem isso me safava..). boa viagem, bom méxico e bom 2011!!!

Fadalê said...

Depois disto, por certo, uma qualquer montanha russa seria "trigo limpo, farinha amparo:)" mas como o ambiente de feira lá estava, tudo bem...... ficou tudo certinho:)

Violante said...

Oi amiga!!!

Como te entendo, sofres por aí com o Açoreanus immigrantis - como eu sofri durante anos com o Portensis immigrantis e o Bracarensis immigrantis! Experimentei os voos todos que iam para a Alemanha: via Amsterdão, via Paris, directos para Stuttgard, para Basel, para Frankfurt.. Parecia que estavam sempre lá!! Comprei tampões de ouvidos e optei por dormi.. o que não se ouve e não se vê, não se sabe:)

Mas da próxima vez que parares em PDL, mesmo que seja por umas 2 ou 3h horinhas, insisto que me avises, que eu vou vos buscar:) Uma vez fui buscar a Anabela, no dia 2 de Janeiro, e conseguimos ir comer um crepe com gelado à praia:) sim, sentadas na esplanada, ao ar livre:) Sempre voltas para o frio de NY com uma corzinha!!!

beijinhos e boa sorte pra essa nova etapa em NY:)