10.19.2005

A Lição

Image Hosted by ImageShack.us

A primeira lição de clarinete revelou-se inicialmente bastante frustrante.

Passei mais de meia hora a tentar tirar um som do instrumento e não havia maneira de aquela gaita (literalmente) emitir algum som. Eu soprava, eu bufava, eu concentrava-me no movimento do diafragma e... nada! Mais sopros e mais sopros e... nada! Mas depois, de repente, mais por acaso do que outra coisa, lá consegui colocar os lábios na posição correcta e a coisa começou a funcionar. E’ quase que orgânico uma vez que se trata de um instrumento de sopro e acaba por ser uma extensão directa da nossa cavidade bocal. As ressonâncias sentem-se na língua, nos lábios, e no resto da cavidade toráxica, sendo mais fácil percebe-las e controlá-las. Mesmo tendo estudado piano durante muitos anos, com conservatório, recitais, concursos e bolsas ao barulho, nunca antes um instrumento me tinha parecido tão intrínseco. Aprendi 3 notas na aula (uuuu!!!) e em casa já me aventurei a tentar 7 no total (agarrem-na que ela está imparável!!). Por ora, os vizinhos ainda não reclamaram... vamos lá a ver se a coisa continua a correr bem! :)

A pedido de várias famílias, junto uma foto do meu instrumento (salvo seja!), para que não haja confusões... e acreditem que as há. Lembro-me que há uns anos atrás, quando o meu Inglês estava longe de ser o que é agora, tentava explicar a um Alemão o quão espectacular tinha sido o solo de Fagote a que tinha assistido num concerto. A determinado trecho da conversa disse-lhe algo como:
- You should have heard it. It was incredible! The “fagot” sounded out of this world!! – estando eu convencidíssima que a o nome do instrumento em Inglês seria aquele.

Bem, “out of this world” foi a gargalhada que ele mandou ao ouvir-me dizer “fagot” que, para quem não sabe (eu na altura ainda não sabia), soa exactamente como “faggot” que é o correspondente ao tão Português “paneleiro” (censura! censura!). Desde aí, nunca mais esqueci que afinal o nome do Fagote é English Horn (aposto que também me fartaria de rir se um Inglês ao falar Português me dissesse que gosta muito do “corno Inglês”, heheh).

Assim, fica já tudo esclarecido e sabem com toda a certeza qual é exactamente o instrumento que ando a tentar aprender.

10 comments:

Tripeiro de Roterdao said...

parece-me um pouco fálico, mas de uma enorme beleza.
espero que um dia consigas um som que trasmita o mesmo que transmite a imagem do dito instrumento
(soa um pouco sexual, mas não é!!)

kika said...

Ines, nao imaginas o que me ri com a do fagot :) Bjs

∫nês said...

Tripeiro: por respeito aos meus leitores, "no comments". Basta dizer que tenho que lamber a palheta do instrumento antes de começar a coisa. Isto já dá pano para mangas ;)

Kika: com uma gargalhada tão bem disposta como a tua, espero poder fazer-te rir mais vezes :)

Tripeiro de Roterdao said...

Bem agora quem se ri äs gargalhadas (e no local d etrabalho!!) sou eu com essa imagem de "lamber a palheta do instrumento antes de começar a coisa"...

Fernando said...

Já me ri sozinho... O clarinete bem tocado soa muito, muito bem. Por isso, toca a praticar...

∫nês said...

Tripeiro: E eu até me abstive de fazer comentários. Mas rir 'as gargalhadas fica sempre bem. Acredita que também já me ri a bom rir com esta coisa de tocar clarinete ;)

Fernando: Que bom que está toda a gente a rir. Assim ficamos muito mais giros. A práctica continua. Ontem já consegui extrair um minúscula porção da melodia do concerto de Mozart que um dia tocarei!

Anonymous said...

é preciso coragem!!!
e folego, n deve ser um desafio nada fácil;) boa sorte!!

olha lá, n te sabia artista de conservatório, concursos, bolsas e afins!! ;)

beijinhos
vi

∫nês said...

Ah pois é!
Eu sou um a moça de muitos talentos, hehe :)

Anonymous said...

Obrigado pela foto, eu realmente pensava que um clarinete era um outro instrumento cujo nome nao faco ideia, nem em portugues nem em ingles, talvez so exista na minha imaginacao ;), bj
sara

∫nês said...

Sempre 'as ordens Sarita. Não te quero confusa :)