3.15.2007

Quase me esquecia...

Image Hosted by ImageShack.us

Este post vai especialmente para a Violante e a Giorgia, únicas leitoras do Casaco que se dignaram a responder ao repto lançado aqui, pois o resto esteve a borrifar-se... como de costume!

Como os leitores são poucos e há que os preservar, aqui vai a resposta prometida. Então, da lista de trampolinices e malabarices que o pessoal do meu lab já fez, eu sou a responsável por:

- Quase me ter afogado = aconteceu há cerca de 3 anos, mesmo eu tendo o curso de nadadora-salvadora e até já ter trabalhado na praia durante um Verão. Esta foi mesmo para enganar o pessoal, pois ninguém iria desconfiar que alguém que nada tanto como eu alguma vez passasse por apuros.

O que é certo é que me aventurei um pouco mais no mar de Santo André, o MEU Mar, e ele quase ficou comigo. O mais estranho foi que eu sabia que estava a ficar sem ar e, como se estivesse a ver a coisa a acontecer-me, 'a distancia, só dizia para mim mesma, "Inês, tem calma! Tem calma!".

E assim permaneci, calmíssima, enquanto não conseguia encher os pulmões de ar das duas ou três vezes que vim 'a superfície e uma onda me esmagava para baixo dela. Quando emergia, ainda acenava para o meu pai como quem diz "já vou", enquanto ele me chamava para mais perto. "Estás muito longe! Vem para cá!", dizia-me ele.

Não o quis preocupar nem correr o risco que me fosse ajudar e por lá ficasse também.
Só passados uns dias lhe contei que estive quase a ir desta para melhor.

- Fingi que não conhecia o amigo dos meus pais que me ia buscar ao infantário todos os dias e fiquei lá uma eternidade até alguém me ir buscar de novo = pois é, do alto dos meus 5 ou 6 anos e, provavelmente, sob o efeito de uma qualquer novela que vi, deu-me para inventar esta. Escusado será dizer que o Sr.Marques ficou envergonhadíssimo e se recusou e ir-me buscar de novo, fosse porque razão fosse. Fiz finca pé e neguei e neguei que o conhecia... até o ver partir e, desesperada, dizer "não, não, eu conheço aquele senhor. eu conheço!!"

Mas aí já era tarde demais. Lá fiquei eu 'a espera que alguém fosse até lá buscar a maluquita de arroios, já a temer pelo raspanete que iria levar. Os meus pais lá devem ter achado que eu não tinha bem noção do que fiz e só tive que ir pedir desculpas ao Sr. Marques. Acho que ele também me desculpou, pois continuou a brincar comigo... só que nunca mais me foi buscar ao infantário.

A catraia tem com cada uma...

E "prontos" Vi e Giorgia, eis a resposta única e exclusivamente para vocês :)

3 comments:

Violante said...

Já estava esquecida!!

Com este tipo de coisas não podemos deixar passar muito tempo, ehehe :)

Obrigada pela resposta, já sonhava com fogos postos no teu lab:)

beijocas!

Menina Azul Reciclada said...

Oh pá, não participei da outra vez... desculpa! Mas posso remediar a situação contando um pequeno episodio, como por exemplo quando a Menina Azul decidiu rebentar com os fusiveis da única máquina de autoclave do meu antigo Instituto. Foi lindo... :S

Giorgia said...

e eu já pensava é que te tinhas esquecida.. estava quase quase a fazer beicinho! :)

beijokas