1.12.2010

Brigada canina



Por causa do caramelo do terrorista que decidiu experimentar efeitos pirotécnicos no vôo que ia para Detroit, a segurança no aeroporto esteve bem mais apertada do que o costume, quando regressei a Boston.

Estes cãezitos, tão giritos e engraçados, andavam com os seus belos coletes de "brigada" a cheirar tudo o que era malas e pessoas. Comecei logo a ver a minha vidinha a andar para trás pois, como de costume, trazia os meus goodies todos nas malas que despachei no check-in, aka bifes recheados, bôla, salpicão, chouriço, língua estufada com ervilhas (e mesmo assim, vinha a meio gás, com medo que as coisas desta vez não passassem).

Ainda com um restinho de esperança, respondi um solene "não" quando o guarda da alfândega me perguntou: do you have any "tchôrissa"... era verdade, eu não trazia chouriça mas sim chouriço, hehehe.

Logo, logo pude deixar de rir. Quando as malas chegaram a Boston, cada uma apresentava sintomas de que os cães me tivessem denunciado: uma vinha aberta, a outra bem mais leve. Claro está, que tudo o que era comidonga deliciosa já lá não estava.

Bem que os cães fizeram um belo farel 'a minha conta... se eu fosse cão também não resistia ao cheirinho daqueles salpicões... aaaiii!!

2 comments:

Jerusa said...

Que peninha ... lá se foi a lingua estufada com ervilhas!

Bjinhos
Je

claudia said...

Ops !!!