4.20.2005

Anti-Natura

Ontem cheguei ‘a conclusão (embora já tivesse fortes suspeitas) que esta coisa de fazer investigação é muito bonito mas não é lá muito saudável.

Basicamente, passa-se por um deserto de frustração e resultados negativos até que finalmente se consiga obter um resultado positivo.
Uma pequena luz ao fundo do túnel que, ao fim de muitas tentativas, não se trata de um comboio em direcção oposta.

A prova disso é a reacção que tive quando, ao fim de 3 longas e penosas tentativas falhadas (mais de 2 semanas de trabalho), consegui ver, finalmente, a in situ a funcionar. Uma simples e vil in situ. Desatei a chorar de felicidade por ver uma porcaria de umas manchinhas côr-de-rosa no embrião (que nem são assim tão informativas quanto isso mas isso é outra história).
Já estava tão desanimada e tão convicta que, mais uma vez não ia funcionar que, dado o resultado positivo, reagi, a meu ver, de maneira completamente anormal e exagerada tendo em conta do que se tratou.

Não é lá muito bom, pois não?

E’ o que dá a investigação não ser, como a Laura diz, “cada tiro cada melro” mas, em vez disso, ”em cada mil tiros, sai uma pena”

1 comment:

madalê said...

sai uma pena........mas vale a pena